Faz Bem, Saúdavel
comment 1

Alho negro, conhece?

AlhoNegro

O alho negro não é nada mais, nada menos do que alho normal que foi sujeito a um processo de aquecimento (com temperatura e humidade controladas), durante várias semanas, resultando em dentes de alho pretos. Fica com sabor mais adocicado e textura mais macia, além de deixar de provocar o hálito desagradável do alho fresco.

É muito utilizado na Coreia pela sua riqueza em antioxidantes e na Tailândia pela sua capacidade em aumentar a longevidade. Para o resto do mundo tornou-se, recentemente, num alimento muito utilizado por chefs de renome.

Nutricionalmente, o alho negro distingue-se do alho normal pelo seu poder antioxidante, além de algumas diferenças no teor de alguns compostos. Tudo consequência do processo a que é submetido.

Falemos por exemplo, no composto s-alil-cisteína, derivado do aminoácido cisteína que já se encontra presente no alho normal e que no alho negro vê o seu teor significativamente aumentado. A este composto são atribuídos diversos benefícios para a saúde como o de diminuição do colesterol plasmático, diminuição da glicemia, protecção contra infecções e efeitos anticancerígenos.

O alho negro tem um poder antioxidante duplamente superior ao do alho normal. Os antioxidantes são importantes para proteger o organismo contra o efeitos dos radicais livres, moléculas que provocam danos nas células do corpo e que levam ao envelhecimento e ao aparecimento de diversas doenças como doenças cardíacas, cancro e artrite reumatoide.

Também lhe são atribuídas propriedades termogénicas, ou seja, aumento do metabolismo basal e consequentemente, perda de massa gorda.

Se o alho normal é considerado um alimento, do qual popularmente se diz que “faz bem a tudo”, do alho negro não se poderá dizer nada de diferente. Estando a fama correcta, podendo obter-se os mesmos benefícios mas com um sabor bem mais agradável, vale a pena aproveitar e experimentar este tipo de alho!!

Sabia que…
Para o Taoismo, o alho negro é capaz de conceder a imortalidade.

Como fazer
1. Selecionar os alhos adequados para iniciar o processo. Prefira alhos com as cabeças maiores. Estes devem passar três semanas dentro de uma estufa. Devem ser conservados inteiros e com a casca.
2. A temperatura e a humidade devem ser elevadas. Nos últimos dias da terceira semana, reduza-as para finalizar a primeira parte do processo. Durante estas três semanas, o alho sofre a fermentação.
3. Depois de retirado da estufa, mantenha os alhos numa grade à temperatura ambiente. Devem ficar em repouso por mais uma semana. Depois disso, é só provar.

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>