Faz Bem, Morangos, Saúdavel
Leave a comment

Morangos, um fruto que apaixona!

Morangos Destaque

Dizem que os morangos são o símbolo da Deusa Vénus, devido à sua cor vermelha viva e à sua forma de coração. A verdade é que são um fruto que ainda hoje desperta paixões e tem vindo a fazê-lo desde o Império Romano.

Os morangos são uma excelente fonte de vitamina C. Esta vitamina tem um forte poder antioxidante, protegendo o corpo contra a acção dos radicais livres; favorece a formação de ossos e dentes; é importante na absorção do ferro e auxilia na resposta imunitária do organismo, aumentando as defesas contra as infecções. O ácido fólico, cujo adequado aporte é de especial importância em períodos de acelerado crescimento e divisão celular (gravidez e infância), também está presente em quantidades significativas.

A cor vermelha tão característica só pode ser sinal de um fruto com forte poder antioxidante. De todos destacamos os flavonóides, como as antocianinas e quercetina, com diversos efeitos benéficos para o organismo. Contribuem para a redução dos níveis sanguíneos de colesterol total e colesterol LDL, reduzem o risco de artrite e gota, têm efeitos anti-inflamatórios, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares e efeitos anticancerígenos.

A presença de quantidades significativas de potássio, vasodilatador que relaxa os vasos sanguíneos, bem como de magnésio é benéfica para a redução da hipertensão arterial. Também são fonte de cálcio, ferro e fósforo.

Os morangos são ricos em fibra e água, combinação perfeita para regularizar o trânsito intestinal e manter o corpo hidratado. Têm um baixo índice glicémico que juntamente com a riqueza em fibra, ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue.

Agora que vamos entrar na época dos morangos, não há razões para não se deliciar em este bonito fruto… uma certeza já tem, vem aí uma receita bem tentadora!

Sabia que…
Existem mais de 600 variedades de morangos, que diferem no tamanho, textura, cor e no sabor.
Os morangos crescem em estado selvagem desde o Império Romano mas só em França, no século XVIII, é que começaram a ser cultivados em jardim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>