Alentejo, Comer Fora, Évora, Restaurantes
Leave a comment

Café Alentejo

CafeAlentejo

Outrora uma estalagem Real, em meados do século XX uma taberna, e hoje, um restaurante com nome de Café, totalmente dedicado ao que o Alentejo tem de melhor.

O Café Alentejo encontra-se em Évora, mesmo à entrada da famosa Praça do Giraldo. A entrada faz-se por baixo de abóbadas que se prolongam restaurante adentro e definem a arquitectura do espaço. O balcão e as mesas em pedra, mantidos desde os seus tempos de taberna, juntamente com as paredes raiadas a vermelho e a restante decoração, resultam num ambiente moderno e cosmopolita.

Seja para almoçar, jantar, ou apenas saborear um copo de vinho regional, as portas estão abertas todos os dias, a todos os que queiram embarcar numa viagem gastronómica repleta de tradição.

Como não podia deixar de ser e, porque Alentejo rima com vinho, têm à sua disposição uma vasta colecção do melhor que a região tem para oferecer.

É, sem dúvida, a desculpa perfeita para visitar Évora e absorver o conceito caloroso que Rita Simão idealizou, que tem como filosofia a degustação de sabores.

Eu iniciei a minha com o adorado pãozinho alentejano, cujo perfume invade toda a mesa, queijo fresco de cabra com ervas e azeite, azeitonas, cogumelos em vinagrete, ovos mexidos com espargos e peixinhos da horta.

A frescura dos produtos regionais está presente em cada garfada… a qualidade destes petiscos aquece- nos a alma e reconforta-nos o espírito… acompanhados de um vinho branco Solar dos Lobos, à temperatura ideal, sinto-me em casa e já não penso em voltar…

Como prato principal partilhamos “A” Sopa de Peixe que é literalmente de comer e chorar por mais! Perguntamo-nos, como é possível algo tão simples ter tanto sabor? A resposta encontra-se nas ervas aromáticas que a compõem, com destaque para a hortelã da Ribeira, ex-líbris do património gastronómico Alentejano.

Para quem ainda conseguir, e acredite que vale a pena, prove o rabo de boi com puré de batata, de uma maciez indiscritível conferida pelas horas de confecção em vinho tinto.

Terminamos da melhor maneira, com uma sobremesa premiada a nível nacional: o pudim de queijo de Serpa com laranja. Esta delícia venceu o concurso de iguarias e vinhos do Tejo, que tem como objectivo conjugar sabores tradicionais com vinho. Confirmo que foi um prémio bem entregue!

Não sei quanto a vocês, mas eu estou ansiosa por regressar…

Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>