Comer Fora, Costa da Caparica, Grande Lisboa, Restaurantes
Leave a comment

Sentido do Mar

SentidodoMar

Sexta–feira. Final do dia e chegámos mesmo a tempo de sermos presenteados com o pôr do sol. O mar mesmo à nossa beira, imenso e sereno na sua plenitude. Estamos no centro da costa da Caparica, no chamado Paredão onde os vários restaurantes se dispõem junto ao mar.

Entramos no Sentido do Mar com este sentir e o mesmo é prolongado pela decoração clean e onde o detalhes dos azulejos coloridos embutidos no balcão saltam ao olhar. Nas janelas/portas poemas de autores portugueses como Miguel Torga, Fernando Pessoa, Sophia de Mello Breyner, entre outros sobre o mar chamam a nossa atenção.

O espaço é composto por uma esplanada coberta e uma sala com mesas brancas excepto a maior de todas que é em tom preto. O balcão com azulejos embutidos com cores que alegram, a montra de peixe fresco. A carta é distinta na sua oferta de peixe e carne. No entanto, confessamos que adoramos sushi e estamos curiosas com o sushi de fusão de Jorge Guerreiro, o Sushiman.

Começamos pela sopa miso deveras aconchegante. Optámos por um vinho branco. Foi-nos aconselhado para esta degustação o vinho Quinta do Piloto Reserva da Península Ibérica. Suave para não deturpar o sabor das iguarias japonesas. Gostámos do detalhe.

As gambas com molho especial do chefe e os canelones de atum desfazem-se na boca e há como que uma explosão de sentidos ou não estivéssemos nós no Sentido do Mar.

De seguida, o Tártaro de Salmão com abacate um ex-libris da carta e que é simplesmente fresco e delicioso. E não resistimos a provar a flor comestível. Tem um ligeiro travo a picante.

Colocam na mesa a Tempura de Ostras em cama de tiras finas de beterraba, cenoura e rabanete, que recebeu o prémio de melhor entrada no concurso gastronómico do concelho de Almada em 2015, com molho sweet chili. Parece-nos uma nuvem fofa que envolve as ostras na sua casca e deixem-me que vos diga que nos sentimos no céu. Aqui entre nós, não provámos as outras entradas porém esta é simplesmente… um elevar dos sentidos.

Degustar é um “privilégio” e assim que o combinado Sentido do Mar de sushi e sashimi  (peixe fatiado) chega à mesa, esta toma outra cor, com a presença, delicadeza, arte, sabor a mar que nos é apresentado.  Há uma partilha de experienciação. A sensação que temos é que quanto mais saboreamos mais apetece saborear, quase que um prolongamento de um estado mais que feliz.

Sobremesa. Quem quer? Não dizemos que não a uma tarte de lima merengada & um brownie com nozes e bola de gelado. Refrescante e intenso. Só de pensar, já estou a suspirar…

Neste espaço, a ementa da carta é generosa e diversa: carne, peixe e marisco fresco, existe o sushi e o sushi de fusão, assim como a carta de vinhos, cockatils e gins (há 18 variedades). Ficam algumas sugestões que nos piscaram o olho: Tempura de caranguejo de casca mole, kokkigai (ameijoa japonesa), as vieiras, o gunkan (sushi salmão enrolado), niguiri (bolinho de arroz com fatia de peixe por cima.

A apresentação dos pratos é feita de uma forma vibrante. Há vida e cor e muito sabor do mar. O atendimento foi célere e cúmplice e apreciamos bastante.

Quando saímos do Sentido do Mar, sentimos que a nossa noite foi plena e o mar concorda abençoando-nos com o seu som e a lua em forma de quarto crescente retribui o nosso sorriso.

Facebook 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>